Musica do Dia

Translate

Criacionismo

“Cientista prova a existência de deus e ganha um dos mais cobiçados prêmios”, de acordo com a Revista ´Isto É´. veja a reportagem!


da Revista “Isto É”
Através de leis da física e da filosofia, pesquisador polonês Michael Heller mostra que Deus existe e ganha um dos mais cobiçados prêmios. Ele montou a sua metodologia a partir do chamado “Deus dos cientistas”: o big bang, a grande explosão de um átomo primordial que teria originado tudo aquilo que compõe o universo.
Como um seminarista adolescente que se sente culpado quando sua mente se divide, por exemplo, entre o chamamento para o prazer da carne e a vocação para o prazer do espírito, o polonês Michael Keller se amargurava quando tentava responder à questão da origem do universo através de um ou de outro ramo de seu conhecimento – ou seja, sentia culpa.
Ocorre, porém, que Keller não é um menino, mas sim um dos mais conceituados cientistas no campo da cosmologia e, igualmente, um dos mais renomados teólogos de seu país. Entre o pragmatismo científico e a devoção pela religião, ele decidiu fixar esses seus dois olhares sobre a questão da origem de todas as coisas: pôs a ciência a serviço de Deus e Deus a serviço da ciência. Desse no que desse, ele fez isso.
O resultado intelectual é que ele se tornou o pioneiro na formulação de uma nova teoria que começa a ganhar corpo em toda a Europa: a “Teologia da Ciência”. O resultado material é que na semana passada Keller recebeu um dos maiores prêmios em dinheiro já dados em Nova York pela Fundação Templeton, instituição que reúne pesquisadores de todo o mundo: US$ 1,6 milhão.
O que é a “Teologia da Ciência”?
Em poucas palavras, ela se define assim: a ciência encontrou Deus. E a isso Keller chegou, fazendo- se aqui uma comparação com a medicina, valendo-se do que se chama diagnóstico por exclusão: quando uma doença não preenche os requisitos para as mais diversas enfermidades já conhecidas, não é por isso que ela deixa de ser uma doença. De volta agora à questão da formação do universo, há perguntas que a ciência não responde, mas o universo está aqui e nós, nele. Nesse “buraco negro” entra Deus.
Com repercussão no mundo inteiro, o seu estudo e sua coragem em dizer que Deus rege a ciência naquilo que a ciência ainda tateia abrem novos campos de pesquisa. “Por que as leis na natureza são dessa forma? Keller incentivou esse tipo de discussão”, disse a ISTOÉ Eduardo Rodrigues da Cruz, físico e professor de teologia da PUC de São Paulo.
Keller montou a sua metodologia a partir do chamado “Deus dos cientistas”: o big bang, a grande explosão de um átomo primordial que teria originado tudo aquilo que compõe o universo. “Em todo processo físico há uma seqüência de estados. Um estado precedente é uma causa para outro estado que é seu efeito. E há sempre uma lei física que descreva esse processo”, diz ele. E, em seguida, fustiga de novo o pensamento: “Mas o que existia antes desse átomo primordial?”
Essas questões, sem respostas pela física, encontram um ponto final na religião – ou seja, encontram Deus. Valendo-se também das ferramentas da física quântica (que estuda, entre outros pontos, a formação de cadeias de átomos) e inspirando-se em questões levantadas no século XVII pelo filósofo Gottfried Wilhelm Leibniz, o cosmólogo Keller mergulha na metáfora desse pensador: imagine, por exemplo, um livro de geometria perpetuamente reproduzido.
Embora a ciência possa explicar que uma cópia do livro se originou de outra, ela não chega à existência completa, à razão de existir daquele livro ou à razão de ele ter sido escrito. Keller “apazigua” o filósofo: “A ciência nos dá o conhecimento do mundo e a religião nos dá o significado”. Com o prêmio que recebeu, ele anunciou a criação de um instituto de pesquisas. E já escolheu o nome: Centro Copérnico, em homenagem ao filósofo polonês que, sem abrir mão da religião, provou que o Sol é o centro do sistema solar.
Fotos de nebulosas obtidas do telescópio espacial Hubble

Michael Keller usou algumas ferramentas fundamentais para ganhar o tão cobiçado prêmio científico da Fundação Templeton. Tendo como base principal a Teoria da Relatividade, de Albert Einstein, ele mergulhou nos mistérios das condições cósmicas, como a ausência de gravidade que interfere nas leis da física. Como explicar a massa negra que envolve o universo e faz nossos astronautas flutuarem? Como explicar a formação de algo que está além da compreensão do homem? Jogando com essas questões, que abrem lacunas na ciência, Keller afirma a possibilidade de encontrarmos Deus nos conceitos da física quântica, onde se estuda a relação dos átomos. Dependendo do pólo de atração, um determinado átomo pode atrair outro e, assim, Deus e ciência também se atraem. “E, se a ciência tem a capacidade de atrair algo, esse algo inexoravelmente existe”, diz Keller.
“Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia a obra de suas mãos”
Salmo 19:1





ISAAC NEWTON - CIENTISTA CRIACIONISTA

Provérbios 2:6
Porque o Senhor dá a sabedoria; da Sua Boca procedem o conhecimento e o entendimento

Se o Sir Isaac Newton ou outro cientista não tivessem feito as descobertas que fizeram, o nosso mundo seria muito diferente. Newton é um dos cientistas mais importantes de toda a história da ciência. O que muitos não sabem é que Newton era um criacionista, tendo mesmo escrito mais comentários sobre a Bíblia do que sobre ciência.A Newton é creditada a autoria de muitas contribuições científicas e matemáticas, chegando mesmo a ser considerado o pai da ciência moderna.
Para além de ser um ardente crente na Bíblia e no Livro de Génesis, ele era um físico, um matemático, um astrónomo, um filósofo e um alquimista. Ele afirmou:

"Tenho uma crença fundamental na Bíblia como a Palavra de Deus escrita por homens inspirados. Estudo a Bíblia diariamente."(Perloff, p241.)

Disse também:
"Todas as minhas descobertas vieram como resposta às minhas orações".(Perloff, p241.)

Newton é mais conhecido pela descoberta da lei da gravitação universal, e as leis do movimento. Newton construiu o primeiro telescópio reflector, e desenvolveu o Cálculo como um ramo da Matemática. Ele pesquisou ainda sobre a natureza da luz, e explicou como a luz é composta por muitas cores.
Sendo um ávido estudante da Bíbla, Newton escreveu artigos que defendiam a datação do universo feita pelo Bispo Ussher. O Bispo Ussher, começando pela Bíblia, e levando em conta outros documentos históricos, concluiu que a Terra tinha cerca de 6000 anos. O imenso trabalho escolástico do Bispo Ussher foi saudado por um eminente evolucionista, Stephen Jay Gould que disse o seguinte (ênsafe meu):
‘I shall be defending Ussher’s chronology as an honourable effort for its time and arguing that our usual ridicule only records a lamentable small-mindedness based on mistaken use of present criteria to judge a distant and different past. …
Ussher represented the best of scholarship in his time. He was part of a substantial research tradition, a large community of intellectuals working toward a common goal under an accepted methodology. …
‘I close with a final plea for judging people by their own criteria, not by later standards that they couldn’t possibly know or assess.’ (Gould, S.J., Fall in the house of Ussher, Natural History100(11):12–21, 1991)
Não só Newton acreditava na verdadeira idade do universo, como naturalmente defendia os seis dias de criação que Deus revelou no Livro do Génesis.Newton foi também um dos primeiros cientistas criacionistas a sugerir que as rochas sedimentárias eram o resultado do Dilúvio de Noé.

Da próxima vez que um ateu disser que é impossível ser-se um cientista e ser-se um criacionista, pensem em Isaac Newton.
..................................

Tem circulado entre meios ateus a crença de que Newton não acreditava na doutrina da Trindade. Os ateus usam este argumento como forma de impedir os criacionistas de usá-lo como evidência para a posição de que se pode ser um criacionista e um excelente cientista. Mesmo que Newton não defendesse a doutrina da Trindade (nunca vi nada que ele tivesse escrito que contradisesse a Trindade, é preciso vêr como é que a doutrina da Trindade está qualificada), isso não invalida que:
1. Newton era um criacionista.
2. Um verdadeiro cientista.







“A opinião comum de que sou ateu repousa sobre grave erro. Quem a pretende deduzir de minhas teorias científicas não as entendeu.

        Creio em um Deus pessoal e posso dizer que, nunca, em minha vida, cedi a uma ideologia atéia.

        Não há oposição entre a  ciência e a religião. Apenas há cientistas atrasados, que professam ideias que datam de 1880.

        Aos dezoito anos, eu já considerava as  teorias sobre o evolucionismo mecanicista e casualista como irremediavelmente antiquadas. No interior do átomo não reinam a harmonia e a regularidade que estes cientistas costumam pressupor. Nele se depreendem apenas leis prováveis, formuladas na base de estatísticas reformáveis. Ora, essa indeterminação, no plano da matéria, abre lugar à intervenção de uma causa, que produza o equilíbrio e a harmonia dessas reações dessemelhantes e contraditórias da matéria.

        Há, porém, várias maneiras de se representar Deus

Alguns o representam como o Deus mecânico, que intervém no mundo para modificar as leis da natureza e o curso dos acontecimentos. Querem pô-lo a seu serviço, por meio de fórmulas mágicas. É o Deus de certos primitivos, antigos ou modernos. 

Outros o representam como o Deus jurídico, legislador e agente policial da moralidade, que impõe o medo e estabelece distâncias. 

Outros, enfim, como o Deus interior, que dirige por dentro todas as coisas e que se revela aos homens no mais íntimo da consciência.”  
*    *    *    *    *

       “A mais bela e profunda emoção que se pode experimentar é a sensação do místico. Este é o semeador da verdadeira ciência. Aquele a quem seja estranha tal sensação, aquele que não mais possa devanear e ser empolgado pelo encantamento, não passa, em verdade, de um morto.

        Saber que realmente existe aquilo que é impenetrável a nós, e que se manifesta como a mais alta das sabedorias e a mais radiosa das belezas, que as nossas faculdades embotadas só podem entender em suas formas mais primitivas, esse conhecimento, esse sentimento está no centro mesmo da verdadeira religiosidade.

        A experiência cósmica religiosa é a mais forte e a mais nobre fonte de pesquisa científica.

        Minha religião consiste em humilde admiração do espírito superior e ilimitado que se revela nos menores detalhes que podemos perceber em nossos espíritos frágeis e incertos. Essa convicção, profundamente emocional na presença de um poder racionalmente superior, que se revela no incompreensível universo, é a ideias que faço de Deus.”

ALBERT  EINSTEIN (1879-1955)

(colaboração deRonney Robson d'Avila Mendes )



         Extraído do livro AS MAIS BELAS ORAÇÕES DE TODOS OS TEMPOS, cuja coleção e tradução foram de Rose Marie Muraro e frei Raimundo Cintra (organizadores); editora José Olympio, 166 p.. Parece-me que a reedição do livro foi feita pela editora Pensamento.

        Em 1921, quando perguntado pelo rabino H. Goldstein, de New York, se acreditava em Deus, Albert Einstein, físico alemão de origem judaica, que dispensa apresentações, respondeu: "Acredito no Deus de Spinoza, que se revela por si mesmo na harmonia de tudo o que existe, e não no Deus que se interessa pela sorte e pelas ações dos homens".(*)



        Nessa mesma ocasião, muitos líderes religiosos diziam que a teoria da relatividade "encobre com um manto o horrível fantasma do ateísmo, e obscurece especulações, produzindo uma dúvida universal sobre Deus e sua criação" (**).  Tese discordante integralmente, pois Einstein confessou a um assistente que no fundo seu único interesse era descobrir se no instante da criação Deus teve escolha de fazer um universo diferente e, caso tenha tido opção, por que é que decidiu criar esse universo singular que conhecemos e não outro qualquer?



        Dizia ainda, "Minha religião consiste em humilde admiração do espírito superior e ilimitado que se revela nos menores detalhes que podemos perceber em nossos espíritos frágeis e incertos. Essa convicção, profundamente emocional na presença de um poder racionalmente superior, que se revela no incompreensível universo, é a ideias que faço de Deus" (***)




(*)     Citado em Golgher, I. O Universo Físico e humano e Albert Einstein, B.H: Oficina de Livros, 1991, p. 304



(**)   Citado em Idem, ibidem, pp 304-305.



(***) Albert Einstein. Extraído do livro "As mais belas orações de todos os tempos".

        Muita razão teve Einstein para pronunciar as memoráveis palavras com que saudou o grande Max Planck. Disse ele: — “Há muitas espécies de homens que se dedicam à Ciência, nem todos por amor à própria Ciência.

Alguns penetram no seu templo porque isso lhes dá ocasião de exibir os seus talentos especiais. Para essa classe de homens, a Ciência é uma espécie de esporte, em cuja prática se regozijam, como o atleta exulta no exercício da força muscular.

Há outra casta, que vem ao templo fazer ofertório dos seus cérebros, movida apenas pela esperança de compensações vantajosas. Estes são homens de ciência pelo acaso de alguma circunstância que se apresentou por ocasião da escolha de uma carreira. Se a circunstância fosse outra, eles se teriam feito políticos ou financistas.

No dia em que um anjo do Senhor descesse para expulsar do templo da Ciência todos aqueles que pertencem às categorias mencionadas, o templo, receio eu, ficaria quase vazio. Mas restariam alguns fiéis — uns de eras passadas e outros do nosso tempos. A estes últimos pertence o nosso Planck. E é por isso que lhe queremos bem.


 
Ciência e Fé – Cartas de Galileu é um livro sobre o acordo do sistema copernicano com a Bíblia e apresenta a argumentação do astrônomo italiano sobre o papel da interpretação científica e religiosa. Traduzida diretamente dos documentos originais por Carlos Arthur do Nascimento, especialista em filosofia e história medieval, a compilação das famosas cartas copérnicas de Galileu mostra a discussão dele com representantes da nobreza e do clero do século 17 sobre a ideia de que a Terra gira em torno do Sol. Os diversos documentos apresentados no livro foram produzidos entre 1613 e 1616, entre cartas e comentários enviados pelo próprio Galileu a nobres. Nos textos, o astrônomo traz suas conclusões científicas, fundamentadas em estudos empíricos. Ao mesmo tempo, atesta a validade dos ensinamentos bíblicos, uma vez que os considera essenciais para a construção moral e religiosa do povo, sem acreditar, entretanto, que devam ser interpretados à luz das ciências da natureza.

Além das cartas, Ciência e Fé traz comentários de Galileu sobre os estudos de Nicolau Copérnico (1473-1543) e de sua teoria heliocêntrica documentados nas três Considerações sobre a opinião copernicana. Em decorrência de sua convicção nessa teoria – por ele comprovada, ao estudar as fases de Vênus – o astrônomo foi considerado um herege pela Inquisição católica pouco tempo depois.

Entre os textos reunidos no livro, estão também registros dos pensamentos da igreja em relação às conclusões do cientista, em carta do cardeal Roberto Belarmino, então consultor do Papa para assuntos da Inquisição. Há, ainda, o decreto da Congregação do Índice, que proibiu a publicação dos estudos de Copérnico sobre a teoria heliocêntrica.

Nota: Nunca é demais lembrar que Galileu discordou do entendimento/dogma católico importado de Aristóteles, segundo o qual a Terra seria o centro do Universo. O italiano nunca foi contra a Bíblia, até porque as Escrituras não advogam o geocentrismo, por mais que alguns críticos modernos tentem forçar essa conclusão. Além disso, a vitória foi, sim, da razão, mas da razão de um homem só contra o 'consenso' da Akademia de sua época que era aristotélica e, por inveja, entregou Galileu à Igreja, a detentora do poder temporal de então. Foi baseada nesse aval da comunidade científica que a Igreja condenou Galileu. Mas essa versão da história eles não contam...[MB]



Louis Pasteur
(27-12-1822 a 28.09.1875)


"Certa vez, na França, um senhor de 70 anos viajava de trem, e ao seu lado, um jovem universitário lia o um livro de ciências. O senhor por sua vez lia um livro de capa preta que o jovem percebera tratar-se da Bíblia, aberta no Evangelho segundo Marcos. Sem muita cerimônia o jovem interrompeu a leitura do velho senhor e perguntou:

- O senhor ainda acredita neste livro cheio de fábulas e crendices?

- Sim, mas não é um livro de crendices. É a Palavra de Deus. Estou errado?

- Mas é claro que está! Creio que o senhor deveria estudar a História Universal. Veria que a Revolução Francesa, ocorrida há 100 anos, mostrou a miopia da religião. Somente pessoas sem cultura ainda crêem que Deus tenha criado o mundo em seis dias. O senhor deveria conhecer um pouco mais sobre o que os nossos cientistas pensam e dizem sobre tudo isso.

- É mesmo? E o que pensam e dizem os nossos cientistas sobre a Bíblia?

- Bem, respondeu o universitário, como vou descer na próxima estação, falta-me tempo agora, mas deixe seu cartão que eu lhe enviarei material sobre o assunto pelo correio, com a máxima urgência. O velho então, cuidadosamente, abriu o bolso interno do paletó e deu o seu cartão ao universitário.

Quando o jovem leu o cartão, ficou pálido e saiu cabisbaixo de vergonha.

No cartão estava escrito: Professor Doutor Louis Pasteur -Diretor Geral do Instituto de Pesquisas Científicas da Universidade Nacional da França.

O fato acima, descrito na biografia de Pasteur, teria ocorrido em 1892."
























  • ""O homem é feito visivelmente para pensar; é toda a sua dignidade e todo o
    seu mérito; e todo o seu dever é pensar bem." [ Blaise Pascal ]

    "O eu é odioso." [ Blaise Pascal ]

    "Eloquência positiva é aquela que persuade com doçura, não com violência, ou  seja, como um rei, não como um tirano." [ Blaise Pascal ]

    "A maior fraqueza do homem é poder tão pouco por aqueles que ama." [ Blaise  Pascal ]

    "Duas coisas instruem o homem, qualquer que seja a sua natureza: o instinto
    e a experiência." [ Blaise Pascal ]

    "O amor é cego, a amizade fecha os olhos." [ Blaise Pascal ]

    "Quando a paixão nos domina esquecemos o dever." [ Blaise Pascal ]

    "Quanto mais inteligente um homem é mais originalidade encontra nos outros.  Os medíocres acham toda a gente igual." [ Blaise Pascal ]

    "É uma doença natural no homem acreditar que possui a verdade." [ Blaise
    Pascal ]

    "Corremos alegres para o precipício, quando pomos pela frente algo que nos
    impeça de o ver." [ Blaise Pascal ]

    "A consciência é o melhor livro de moral e o que menos se consulta."
    [ Blaise  Pascal ]

    "A opinião é a rainha do mundo." [ Blaise Pascal ]

    "Pesemos o lucro e a perda tomando por coroa (no jogo de cara ou coroa) que  Deus existe. Avaliemos estes dois casos: se vencerdes, ganhais tudo; se
    perderdes, não perdeis nada. Apostai, portanto, que ele existe, sem hesitar."
    [ Blaise Pascal ]

    "É o coração que sente Deus e não a razão." [ Blaise Pascal ]

    "O homem nasceu para o prazer: ele sente-o e não precisa de mais provas. Ele  segue assim a razão, entregando-se ao prazer." [ Blaise Pascal ]

    "O afeto ou o ódio mudam a face da justiça." [ Blaise Pascal ]

    "Uma indiferença pacífica é a mais sábia das virtudes." [ Blaise Pascal ]

    "A razão, por mais que grite, não pode negar que a imaginação estabeleceu no  homem uma segunda natureza." [ Blaise Pascal ]

    "Quando considero a duração mínima da minha vida, absorvida pela eternidade  precedente e seguinte, o espaço diminuto que ocupo, e mesmo o que vejo,  abismado na infinita imensidade dos espaços que ignoro e me ignoram,  assusto-me e assombro-me de me ver aqui e não lá. Quem me pôs aqui? Por ordem de quem me foram destinados este lugar e este espaço?" [ Blaise  Pascal ]

    "Nada há de bom nesta vida salvo a esperança de uma outra vida." [ Blaise
    Pascal ]

    "Apenas acredito nas histórias cujas testemunhas estivessem dispostas a
    deixar-se degolar." [ Blaise Pascal ]

    "Deixemos um rei sozinho, sem nenhuma satisfação dos sentidos, sem
    nenhuma preocupação do espírito, sem companhia, a pensar apenas em si
    mesmo; e ver-se-á que um rei sem divertimentos é um homem muito
    desgraçado." [ Blaise Pascal ]

    "O silêncio é o maior dos martírios; nunca os santos se calaram."
    [ Blaise  Pascal ]

    "A grandeza do homem está em ele se reconhecer como miserável. Uma
    árvore não se dá conta da sua miséria." [ Blaise Pascal ]

    "O homem não é nem anjo nem animal, e a infelicidade exige que quem
    pretende se fazer de anjo se faça de besta." [ Blaise Pascal ]

    "É falso que sejamos dignos de que os outros nos amem. E é injusto que o
    queiramos." [ Blaise Pascal ]

    "Quando estamos de boa saúde, admiramo-nos de como seria possível
    estarmos doentes; quando isso acontece, medicamo-nos alegremente." [
    Blaise Pascal ]

    "Uma vez que não podemos ser universais e saber tudo quanto se pode saber
    acerca de tudo, é preciso saber-se um pouco de tudo, pois é muito melhor
    saber-se alguma coisa de tudo do que saber-se tudo apenas de uma coisa." [
    Blaise Pascal ]

    "Não há nada de justo ou de injusto que não mude de qualidade ao mudar de
    clima." [ Blaise Pascal ]

    "Agrada-nos repousar em sociedade com os nossos semelhantes: miseráveis
    como nós, impotentes como nós, eles não nos ajudarão; morreremos
    sozinhos." [ Blaise Pascal ]

    "A razão manda em nós muito mais imperiosamente do que um senhor; é que, desobedecendo a um, é-se infeliz, desobedecendo a outro, é-se tolo." [ Blaise Pascal ]

    "Desejais que vos tenham em boa conta? Nada de o dizer!" [ Blaise Pascal ]

    "É indispensável conhecermo-nos a nós próprios; mesmo se isso não bastasse  para encontrarmos a verdade, seria útil, ao menos para regularmos a vida, e  nada há de mais justo." [ Blaise Pascal ]

    "Normalmente, convencem-nos com mais facilidade as razões que nós próprios encontramos do que as que vieram ao espírito dos outros."
    [ Blaise Pascal ]

    "Esta covardia mole e tímida que não deixa nem ver, nem seguir a verdade." [
    Blaise Pascal ]

    "Aquele que sem autoridade mata um criminoso, torna-se tão criminoso como
    este." [ Blaise Pascal ]

    "A própria moda e os países determinam aquilo a que se chama beleza." [
    Blaise Pascal ]

    "O amor não tem idade; está sempre nascendo." [ Blaise Pascal ]

    "Os olhos são os intérpretes do coração, mas só os interessados entendem
    essa linguagem." [ Blaise Pascal ]

    "Poucas amizades subsistiriam se cada um soubesse aquilo que o amigo diz de  si nas suas costas." [ Blaise Pascal ]

    "Quando descobrimos um estilo natural, ficamos espantados e satisfeitos, pois
    esperávamos um autor e encontramos um ser humano." [ Blaise Pascal ]

    "Todos os homens, sem exceção, procuram ser felizes. Embora por meios
    diferentes, tendem todos para este fim." [ Blaise Pascal ]

    "Somos tão presunçosos que desejaríamos ser conhecidos em todo o mundo... E tão vaidosos que a estima de cinco ou seis pessoas que nos rodeiam, nos  alegra e nos satisfaz." [ Blaise Pascal ]

    "Há duas espécies de homens: os justos, que se julgam pecadores e os
    pecadores que se crêem justos." [ Blaise Pascal ]

    "Tudo o que é incompreensível nem por isso deixa de existir." [ Blaise Pascal ]

    " A nossa dignidade consiste no pensamento. Procuremos pois pensar bem.
    Nisto reside o princípio da moral." [ Blaise Pascal ]

    "Se o nariz de Cleópatra tivesse sido menor, toda a face da Terra teria
    mudado." [ Blaise Pascal ]

    "As alegrias passageiras encobrem os males eternos que elas próprias
    causam." [ Blaise Pascal ]

    "Bom falador, mau caráter." [ Blaise Pascal ]

    "Os incrédulos são os mais crédulos. Crêem nos milagres de Vespasiano para
    não crer nos de Moisés." [ Blaise Pascal ]

    "A regra das nossas ações deve ser a probidade." [ Blaise Pascal ]

    "A falsa humildade é puro orgulho." [ Blaise Pascal ]

    "O homem é um ponto entre duas extremidades." [ Blaise Pascal ]

    "Dois excessos: excluir a razão e admitir apenas a razão." [ Blaise Pascal ]

    "O último passo da razão é reconhecer a existência de uma infinidade de
    coisas que a ultrapassam." [ Blaise Pascal ]

    "O tempo amortece as aflições e desavenças, porque mudamos e quase nos
    tornamos outros homens." [ Blaise Pascal ]

    "Apenas com a força de falar de amor, podemos chegar a nos apaixonar." [
    Blaise Pascal ]

    "Há três meios de crer: a razão, o hábito e a inspiração." [ Blaise Pascal ]

    "Se a nossa condição fosse sermos felizes, não precisaríamos de lutar para
    sê-lo." [ Blaise Pascal ]

    "Eis a condição do homem: inconstância, tédio e inquietação." [ Blaise Pascal

    "É justo que Deus, tão puro, se revele apenas aos que purificaram o seu
    coração." [ Blaise Pascal ]

    "Nossa natureza está em movimento. O repouso absoluto é a morte." [ Blaise
    Pascal ]

    "A consciência é o melhor livro moral que temos." [ Blaise Pascal ]

    "Muito débil é a razão senão chega a compreender que há muitas coisas que a
    ultrapassam." [ Blaise Pascal ]

    "A rainha do mundo é a força e não a opinião; mas é a opinião quem usa da
    força." [ Blaise Pascal ]

    "Descrição do homem: dependência, desejo de independência, necessidade." [ Blaise Pascal ]

    "A eloquência é uma pintura do pensamento, e por isso os que depois de ter
    pintado adicionam algo mais, fazem um quadro em lugar de um retrato." [
    Blaise Pascal ]

    "A justiça sobre a força é a impotência; a força sem justiça é tirania." [ Blaise
    Pascal ]

    "É mais fácil suportar a morte sem pensar nela, que suportar o pensamento da  morte." [ Blaise Pascal ]

    "Nas religiões é preciso ser sinceros; verdadeiros pagões, verdadeiros judeus,
    verdadeiros cristãos." [ Blaise Pascal ]

    "Os que possuem o espírito de discernimento sabem quanta diferença pode
    mediar entre duas palavras parecidas, segundo os lugares e as circunstâncias
    que as acompanhem." [ Blaise Pascal ]

    "Os melhores livros são aqueles que quem os lêem crêem que também
    poderiam tê-los escrito." [ Blaise Pascal ]

    "É miserável saber-se miserável, mas é ser grande reconhecer que se é
    miserável." [ Blaise Pascal ]

    "A última coisa que alguém sabe é por onde começar." [ Blaise Pascal ]

    "Dois excessos: excluir a razão, não admitir mais do que a razão." [ Blaise
    Pascal ]

    "Pouca coisa nos consola porque pouca coisa nos aflige." [ Blaise Pascal ]

    "Por mais riquezas que o homem possua e por melhores que sejam a saúde e
    as comodidades que desfrute, não se sente satisfeito se não conta com a
    estima dos demais." [ Blaise Pascal ]

    "Vale mais saber alguma coisa de tudo, que saber tudo de uma só coisa." [
    Blaise Pascal ]

    "A maioria dos males acontece aos homens por não ficarem em casa." [ Blaise  Pascal ]

    "Fiz esta carta mais longa do que o usual porque não tenho tempo para fazer
    uma mais curta." [ Blaise Pascal ]

    "O homem está disposto sempre a negar tudo aquilo que não compreende." [
    Blaise Pascal ]

    "Pode ter algo mais ridículo do que a pretensão de que um homem tenha
    direito a matar-me porque habita o outro lado do rio e seu príncipe tem uma
    diferença com o meu ainda que eu não a tenha com ele?" [ Blaise Pascal ]

    "Que é o homem dentro da natureza? Nada com respeito ao infinito. Tudo com  respeito ao nada. Um intermédio entra o nada e o tudo." [ Blaise Pascal

    "Só há duas classes de pessoas coerentes: as que gozam de Deus porque
    acreditam N'ele e as que sofrem porque não O possuem." [ Blaise Pascal ]

    "Quando não se ama demasiado não se ama o suficiente." [ Blaise Pascal ]

    "A grandeza de um homem está em saber reconhecer sua própria limitação." [  Blaise Pascal ]

    "A arte de persuadir consiste tanto no de agradar como no de convencer; já
    que os homens se governam mais pelo capricho que pela razão."
    [ Blaise  Pascal ]

    "Se não atuas como pensas, vais terminar pensando como atuas." [ Blaise
    Pascal ]

    "Não vivemos nunca, apenas esperamos viver; e dispondo-nos sempre a ser
    felizes, é inevitável que não o sejamos nunca." [ Blaise Pascal ]

    "Nossa imaginação nos engrandece tanto o tempo presente, que fazemos da
    eternidade um nada, e do nada uma eternidade." [ Blaise Pascal ]

    "Uma das principais doenças do homem é sua inquieta curiosidade por
    conhecer o que não pode chegar a saber." [ Blaise Pascal ]

    "De que serve ao homem ganhar o mundo se perde sua alma?" [ Blaise Pascal ]

    "Só conheço dois tipos de pessoas razoáveis: as que amam a Deus de todo
    coração porque lhe conhecem, e as que lhe procuram de todo coração porque
    não lhe conhecem." [ Blaise Pascal ]

    "O homem tem ilusões como o pássaro tem asas. Isso é o que o sustenta." [
    Blaise Pascal ]

    "Nem a contradição é indício de falsidade, nem a falta de contradição é indício
    para acreditar." [ Blaise Pascal ]

    "A razão faz com lentidão, e com tantas miras, sobre tantos princípios, que a
    cada momento se adormece ou extravia. A paixão faz num instante." [ Blaise
    Pascal ]

    "Estando sempre dispostos a ser felizes, é inevitável não o ser alguma vez." [
    Blaise Pascal ]

    "A natureza tem perfeições para demonstrar que é a imagem de Deus e
    imperfeições para provar que só é uma imagem." [ Blaise Pascal ]

    "A desgraça descobre à alma luzes que a prosperidade não chega a
    perceber." [ Blaise Pascal ]

    "A felicidade é um artigo maravilhoso: quanto mais se dá, mais feliz se fica." [
    Blaise Pascal ]

    "Aquele que dúvida e não pesquisa, torna-se não só infeliz, mas também
    injusto." [ Blaise Pascal ]

    "O coração possui razões que a própria razão desconhece." [ Blaise Pascal ]

     

    Frases de Isaac Newton



     A gravidade explica os movimentos dos planetas, mas não pode explicar quem colocou os planetas em movimento. Deus governa todas as coisas e sabe tudo que é ou que pode ser feito. 


     Há mais indícios seguros da autenticidade da bíblia do que em qualquer história profana 


     Há mais indícios seguros de autenticidade na Bíblia do que em qualquer história profana 

    Salmos 19.1-8

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário